terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Cartinhas ao Girassol...

Nesse Post, o nosso girassol retorna com mais um depoimento, dessa vez descrevendo mais a fundo sua relação na comunidade, através das cartinhas...

"Hoje de um modo especial, venho comentar a respeito da troca de cartas, acredito que essa tenha sido a forma mais forte, que mais criou laços, por SER algo mais concreto, como se fosse um pedacinho da pessoa que chegasse até aqui para mim. E a idéia da troca de cartas veio da , a considero criativa e a generosidade em pessoa.

Escrevi várias cartinhas e recebi muitas também e vou continuar escrevendo... escrevendo... porque me faz um bem enorme.
A primeira cartinha que escrevi foi para Livin, eu não o conhecia muito bem, e depois que trocamos cartas criamos um laço forte de AMIZADE a ponto,dele me contar seus segredos. Desenhei a ele um carneiro, mandei uma Rosa, mas fui cuidadosa e mandei a Rosa dentro de uma redoma. Fiquei com medo que o carneiro pudesse comer a rosa. Livin escreveu uma carta enorme para mim, e junto dela sementes de Girassol que inclusive já plantei, logo comento com vocês como estão meus amarelinhos, as sementes já começaram a brotar. Jeh, já me enviou DUAS cartas na primeira mandou uma pulseirinha ela também usa uma igualzinha, Jeh estar sempre aqui no meu braço, ela sempre segura minha mão. A segunda cartinha veio em um envelope enorme, estava no trabalho e minha mãe me ligou dizendo: chegou uma carta para você da Jéssica e dessa vez o envelope é ENORME! Minha mãe tem paixão por essa menina! Carta linda recheada de palavras carinhosas e ainda com Solzinhos lindos: Amo você e como não se não bastasse um lindo Girassol! Depois disso, em um belo dia acordo cedinho e o que encontro na caixinha de correios? Um envelope AMARELO adivinha de quem? Levi!!! Uma cartinha de seda rica em detalhes toda decorada e também um Girassol cearense de oito anos coisa mais linda de se ver, ler e sentir tanto carinho. A família toda adorou, mas na cartinha de seda ninguém pega só eu porque é muito delicada já pensou se ela se rasga? Depois recebi uma cartinha de uma chiquesa, Vânia! Gente ela mandou um chaveiro que por coincidência faço coleção, mas o mais engraçado vocês não sabem, ela esqueceu de colocar a carta dentro da caixa! (risos) coisa de chiquesa! E recebi também a carta da minha amiga secreta !!! Escreveu uma carta perfeita e ainda me mandou uma obra prima feita por sua sobrinha Duda, Manacá de Tarsila do Amaral SIMPLISMENTE lindo. Agora estou esperando as cartinhas de Iza, Mauri e Line elas me falaram que logo, elas chegam aqui.

Todas as vezes que escrevi uma cartinha, tentei expressar o tamanho do meu carinho de maneira única para cada um, e por mais que eu tentasse expressar tal carinho com palavras e desenhos nunca consigo escrever, colocar no papel e também não consigo expressar com palavras a alegria que sinto em receber um pedacinho de vocês aqui na minha casa.
Cibernético? Acredito que não, e sim, carinho verdadeiro. Vai muito além do cibernético porque se fosse apenas virtual nem troca de cartinhas teria e também não sentia tanta alegria e emoção em escrever e ler palavras tão singelas que faz um bem enorme para o coração.
Aproveitando a oportunidade, queria dizer que no final do ano de 2008 eu liguei para algumas pessoas da comuna: Lua que tem o sotaque mais lindo e alegre que eu já ouvir, falar com ela foi um presente maravilhoso e adorei quando ela disse: diga Namastê!!! Não há no mundo o que pague tanto carinho e gargalhadas. Falei com Mauri... ô sotaque arrastado só pela voz da para sentir a calma e tranqüilidade que ela passa. Vânia, fala devagarzinho, devagarzinho... Essa chiquesa ficou tímida em falar comigo, pode?! Mas só no começo porque depois ela começou a chorar e eu também ( risos).
Jeh, esta para nascer pessoa com a voz mais doce e meiga, a gente conversou muito, quer dizer, acho que a gente deu mais gargalhada parecíamos duas bobas e falamos de certo amigos que temos em comum, um amigo cheio de magia, mas nesse dia não deu para falar com ele, porque ele também ria muito. Falei com o Lipe, e ele disse surpreso: Rôooooo? É você dinda? Não acredito “meu”! E como não poderia ser diferente sentir PAZ em falar com ele, o Lipe tem dentro de si o encanto de uma criança, aquele tipo de criança que carrega sempre o sorriso largo no rosto como não senti paz com o sorriso de uma criança? Não poderia deixar de dizer que também já ouvir a voz de Aninha no aniversário dela, até cantei uma música, coitada da Aninha (risos), o pior é que ela teve que ouvir a música até o final para saber que era eu, foi ótimo falar com ela... Duas choronas!

Vejam vocês, se tudo isso fosse virtual hoje eu não reconheceria a voz de cada um, porque posso estar lá no Alaska, se eu ouvir a voz de um de vocês saberei quem é, e me sentirei feliz porque a voz de cada um é ÚNICA assim, como a raposa disse ao principezinho que o trigo que é dourado, faria com que ela se lembrasse dele e que ela amaria o barulho do vento no trigo, eu também lembrarei de vocês, cada um de um jeito particular, pelos sotaques, voz doce e as gargalhadas gostosas."

Esse espírito de amizade, que a demonstrou, é fruto do cativar, e esperamos cativar sempre!!!

2 comentários:

jessica disse...

um dia eu a vi de longe.. e ficamos nos olhando por horas.. hoje sentamos uma ao lado da outra de mãos dadas! te amo

Srta. Maay. =} disse...

Deixei-me seduzir por esse cantinho todo especial &’ resolvi escrever também, Lembro perfeitamente o que me fez participar da comunidade, um tópico chamado: As rosas são efêmeras, tópico do José que mais parecia um daqueles filmes de suspense na minha cabeça, todos os dias ele ia lá e falava um pouquinho da sua história de amor, decidi que participaria ativamente da comunidade e o meu primeiro cite foi para ele e sua fantástica história, eu não acreditava muito no poder da amizade através de comunidades, até porque todos só estavam ali para brincar e sinceramente aquelas brincadeiras não me cativavam em nada, mas, eu senti uma gota de esperança na comunidade do Pequeno Príncipe, e a primeira pessoa que queria muito cativar era a Lú (Luciana), uma pessoinha sensacional, divertida, inteligente e professora de história, não demorou muito rolar elogios meus a sua pessoa, mas ela levava sempre consigo a idéia do cativar aos poucos, do sentar-se longe no começo e aos poucos fui conquistando o coração dessa mulher que é muito menina, tive o prazer de conhecer o Irmão Paulo em um tópico que era uma brincadeira com a foto e por causa dele e somente dele, hoje no meu Orkut você encontra fotos minhas, um doce de pessoa, amoroso ao extremo que me ajudou em momentos de muita dificuldade e mesmo que na sua ausência tornava-se presente na minha vida, e eu continuei correndo em busca de amigos, fazendo de cada um até então cativado único no mundo, lembro de ter pedido pra Ana que mais tarde tornar-se-ia minha mãe postiça para me cativar e ela foi dura, mas, muito realista e sábia na resposta: ao invés de querer ser cativada porque você não cativa e desse dia em diante dava motivos para os cravos, rosas e raposas aceitarem o meu cativar e em pouco tempo recebi um recadinho todo meigo na minha página de recados que dizia: Cativando geral enh dona Mayla, veio lá do País das Maravilhas, aquela moça com um sorriso de ponta a orelha e um nariz de palhaço me cativou só pela imagem de exibição e sentia necessidade de aproximar-me dela, daquele jeitinho meigo e criei para mim na pessoa dela uma psicóloga, que me entendia e estava sempre preocupada em me ajudar, depois veio a Rebeca minha conterrânea mais que especial, uma pessoinha única, doce, amiga e verdadeira, uma pessoa que entrou na minha vida arrumando confusões que coração de burro faz e tornando minha vida como cheia de sol e junto com ela o Kaio, meu cúmplice de abobrinhas, um doce de criatura, que mesmo sendo brincalhão como é, está sempre disposto a ajudar, um verdadeiro príncipe... Depois eu conheci o Samuel e virei fã dele de cara, lendo o seu blog e redescobrindo um novo horizonte, fiz dele um pai, um amigo... Fiz dele mais um amor, um sábio, Encontrei o Filipe no dia do seu aniversário, dei-lhe parabéns e quem diria que só por saber o som da sua voz o nosso mundo se abrisse, uma criaturinha ímpar que fez um “reboliço” grande na minha vida e é todo prosa nela agora, conheci o Levi, mais um conterrâneo lindo que faz verso comigo, que me escuta e parece que já nos conhecíamos à séculos, no primeiro contato eu já contei tudo pra ele, e falando em tudo não poderia esquecer do Carlos, o mocinho que me conta tudo, que enche meu ser de alegria quando ele diz: May deixa eu te contar! Porque ele conta nos mínimos detalhes e no meios dos nossos segredos uma confidência: nos amamos muito! Vem a Vânia, a minha borboleta mais linda, que mesmo brava não deixa de ser cinderela e ainda trouxe para o meu mundo a Mauri a moça que nunca tem tempo de conversar comigo mais que ta sempre marcando presença, E como esquecer a princesa Jeh?! A florzinha que chegou chagando, que é um doce de pessoa e que sei da enorme falta que faz aquele bom dia enh?! Tem o Príncipe lá das Arábias, o múmia que é um agente do FBI e eu sozinha descobri, isso mesmo, estou falando do Sid a criaturinha que consegue alegrar a toda a comunidade com apenas um oi, já foi meu cúmplice e cá entre nós, mesmo com todo esse mistério ele é um príncipe, tem o Mário que eu busquei logo no comecinho, que me falou da Toca de Assis e me mostrou coisas incríveis sobre o Opus Dei, tem o Darlan que é o meu lindo das batatas e até hoje quando como ou vejo batata é batata penso logo nele! Ah... &’ tem muito mais, tem a Paulinha, a Luiza, tem Ana, Linne, Kris, Tim, Rô, Cessão, Me...
Ah... E por ai vai... Porque todo mundo bem sabe que seria injusta se não dissesse que todos os dias eu sinto-me cativada, E sinto saudades da Raposa Virgínia, sinto falta do Binho...